sábado, 23 de julho de 2011

aos 27, óbvio. shit

(1983-2011)

7 comentários:

Martini Bianco disse...

Morreu? Eu creio que ela já andava morta há uns anos...

Ana disse...

ela era da minha idade... 27 anos, a idade trágica do mundo da música.

She knows disse...

Tinha de ser aos 27...

Rui Coelho disse...

É um dia triste para qualquer amante de música, mas na idade em que isto se esperava. Há bocado até ouvi bares na praia da rocha repetidamente a passar Amy, o que se não inédito anda perto disso. Tinha de ser assim. Aos 27.

pink poison disse...

Tinha, ela não se respeitava.

Di Almeida com preguiça de fazer login disse...

Ela não se respeitava?E alguém a ensinou a respeitar? Enquanto o dinheiro rolou ninguém se importou se ela ia para o palco dar um freak show com heroina e cocaina na cabeça. A Amy era desejada assim.Diferente, drogada, freak, junkie, chamem-lhe o que quiserem. Aposto que metade das pessoas que ia aos seus últimos concertos estavam à espera que ela tivesse uma overdose em público porque é disto que as pessoas gostam: de desgraça alheia.
Alguém se lembra que ela era cantora? Oo just...

ps. tou quase de volta CARAGO! :(

Rui Coelho disse...

Pink: via nela apenas uma miúda num desassossego interior insuportável que certamente terá as explicações do costume (educação frágil + luzes da ribalta em idade tenra). Ela não conseguia deixar de fazer o que fazia. Acho que só agora é que encontrou paz, mesmo. É só triste.

Di: eu cá, que me interesso pouco por freak shows, só quero saber da voz dela. E minha mãe, se ela tinha voz.. Oh aqui neste link em baixo, ainda cheia de chicha e a partir tudo mal abre a boca - swing, alma, provocação, prazer no que faz, tudo.

http://www.youtube.com/watch?v=Mql6pOhnPYw

É isto que me interessa.

p.s: aposto o dedo mindinho esquerdo como dessas férias trarás histórias para dois ou três livros que em determinados países teriam de ser categorizados como ficção científica. Curte aí o que resta moça*