segunda-feira, 30 de abril de 2012

Bilbao Ocupada

Plaza Mouya

Atacar a estrada foi o que fizemos de nós,
E trinta horas quanto soubemos dar de nós.
Não nos faltava razões para ver o mundo.

Tivemos tempo p'ra lembrar o Iñigo.
Recebemos vénias, vénias vos digo.
Antes de cerrar os dentes e jogar.
Bonito foi ver tudo junto a cantar.

Coração apertado, golo do Athletic.
Deixámos arder, deixámos arder.
Empata o Sporting, parecíamos putos.
"Não temos aulas amanhã!"

Mas os bascos são feitos de algo mais.
Apertaram demais. Apertaram demais.
Ficou a carne para os chacais.

O tempo que passou, 
Passámo-lo sem medo. 
Mas o fim do dia chegou,
Tingido de negro.

6 comentários:

Utena disse...

Mas foi um belo jogo...ensinaram porque se chama ao futebol o desporto de reis!

Fosse sempre assim

Rui Coelho disse...

:) bem visto

Bruno Martins disse...

A primeira ocupação de muitas, meu amigo.

Miguel Santos disse...

De poeta não sabia
Que o meu amigo faria
Embora apertado no coração
Valente escrita com paixão

Pese a derrota e sofrimento
Por terras Bascas caminhou
De peito feito de orgulho
O Leão ao peito carregou

De batalhas é feito o guerreiro
Em qualquer campo ou terreno
Luta coração e corpo inteiro
O nosso grande amor é eterno

Sporting!

Rui Coelho disse...

grande miguel - alma para dar, nunca vender!

Rui Coelho disse...

Bruno: era o Mónaco, pá.