segunda-feira, 3 de outubro de 2011

No need for words now

Não terei a grandeza de lhe dizer pessoalmente. Não agora, pelo menos, não já, assim, sem enterrar uma ou duas coisas. Quero que ela saiba que sempre lhe irei tirar a roupa com os olhos, cortejá-la à descarada, fazer com que se sinta desejada e tenha aqui uma ilha para a qual possa fugir sempre que queira, ou pelo menos pensar que sim, e manter vivo um pedaço nosso. Não quero que ela saiba que, deste lado, quando fiquei a saber, cortando a franja do egoísmo, ciúme ou o termo que resuma aquele sentimento que nos cega quando sabemos ser de outro quem um dia foi nosso até fui atingido por um certo estado de satisfação. Melhor: de serenidade, paz. Agora sei, pela pressa que ela sempre teve em construir a dois, pela lealdade sem reservas que tem com quem está, por ser quem é, que nunca voltaremos a ser um do outro. E isso custa, primeiro. Depois sabe bem.

10 comentários:

Pink Poison disse...

Como pode saber bem?

Rui Coelho disse...

Virar a página, resolver o passado, seguir em frente - de vez.

Pink Poison disse...

Desde que tudo esteja mesmo resolvido, boa sorte. beijoca

Rui Coelho disse...

thanks*

Lo disse...

q u e maravilha
até estou com medo de ler mais
(não consigo ser melhor que isto a comentar neste momento)

Rui Coelho disse...

:) sem medo, este labirinto escocês tem muitas velas a indicar saídas, não te perdes*

Martini Bianco disse...

Pensamentos profundos... "primeiro custa, depois sabe bem" - malvada resignação. Sei o que é isso.

*Só grandes músicas :)

She knows disse...

Sabe bem sabe. Daqui a quanto tempo?

Rui Coelho disse...

Time to move on. Abraço Martini.

She: cabe-me a mim fazer com que esse tempo, seja ele qual for, não pese. Estamos ao volante da nossa vida*

Pedro e Inês disse...

Eu acredito piamente em que "tudo fica bem"... não há amor, alegria ou sofrimento que dure para sempre!!!
A nossa capacidade de nos adaptarmos às situações prevalece mais que tudo e portanto, pode custar (que não ponho em causa o contrário), mas tudo passa...
(A perda de alguém para outra vida custa muito mais e ainda assim eu acredito que um dia vá passar)
Beijinhos Rui****
Inês