sexta-feira, 27 de março de 2009

o b ficou na poeira

Somos todos extremamente fixes. Sem reparos. Temos blogues - é só verem o que para lá debulhamos. Esta página, por exemplo: é descer e encontrar New Order, Marlon Brando, a Rainha da Jordânia. Uau, né? E antes? Há 15/16 anos? Bem, já ouvia com uma regularidade preocupante o Get a Grip dos Aerosmith, e em vinil - é um facto; outro: não passava de uma paixoneta, uma distracção que nunca me desviou daquilo que me definia. E isso, a partir de 1993, foi o álbum So Far So Good (Até Agora Tudo Bem) do senhor Adams, em k7. Lembro-me de a ter comprado numa loja de discos chamada Amarelo e Preto, em Portimão, após ouvir algumas canções na MTV. Naqueles tempos - já digo 'aqueles tempos!?' - a MTV era tão fixe que parecia mentira. Quase tanto como a Rádio Cidade. Facto é que eu cantarolava o So Far So Good a caminho das coisas e a voltar delas. (Ocorria-me fazê-lo durante, também, mas por vezes tinha de dormir). Não é tudo. Entre os oito anos de idade, quando o conheci, e o ocaso da tão sábia puberdade, deixei de engolir saliva porque pensava que assim tornaria a voz mais rouca - mais parecida com a do senhor Adams. Na verdade, depois da fortuna de poder cantar o ‘Heaven' em falsete, debaixo dos lençóis, tinha por certo que o segundo grau de felicidade consistia em ouvir o ‘Kids Wanna Rock’ ao mesmo tempo que me olhava no espelho a fazer cara feia, e o terceiro em ser o João Vieira Pinto, pois julgava-o gémeo perdido do senhor Adams. Daí que, sportinguista convicto, me tenha tornado fã do então “Menino de Ouro”. Num belíssimo dia, porém, virou “Grande Artista”, e tudo se resolveu à campeão com as marradas do filho Jardel. Daí para cá os anos embarcaram de TGV. Hoje sou cool, e escrevo cool em inglês, porque é mais fixe. Ou mais cool. Como aqui o caso do amigo sem b.

3 comentários:

emot disse...

Somos 2. ;)

emot disse...

http://www.youtube.com/watch?v=Delatt0KMbs

destakonline disse...

somos 3 tb tive uma fase BA (mas durou 4 meses, começou no concerto de lisboa para o qual uma amiga me arrastou e onde ele falou da infância em cascais e cantou o Heaven com tal emoçao que decidi-me secretamente casar com ele e acabou no dia em que o Everything I do, I'll do it for You passou pela 1.367 vez numa estaçao de radio)